Os Viaduto 13 e Mula Preta são os viadutos ferroviários mais instigantes do Brasil. Conheça esses dois viadutos incríveis do Rio Grande do Sul.

O Viaduto 13, com seus 143 metros de altura e 509 de comprimento, o 2º viaduto de trem mais alto do mundo e o mais alto da América Latina, localizado no município de Vespasiano Correa; e o Viaduto Mula Preta, um viaduto em curva, no município de Dois Lajeados.

Viaduto Mula Preta

A nossa rota foi: Vacaria, Antônio Prado, Veranópolis, Dois Lajeados, Viaduto Mula Preta. Após Dois Lajeados se pega uma estrada de terra, que passa por dentro de um mato e dá para chegar de carro entre a boca de um túnel e o início do viaduto.

Viaduto Mula PretaViaduto Mula Preta é um dos grandes símbolos da Ferrovia do Trigo, construído pelo exército entre os anos 60 e 70. Sua altura máxima é de 98 metros no pilar central e seu comprimento é de 360 metros.

Viaduto Mula Preta - Dois Lajeados

O viaduto é fantástico, todo curvado, sem mureta de proteção e sem piso de concreto. Sua estrutura de metal sustenta os dormentes de madeira, distantes um do outro. Caminha-se enxergando o mato, lá em baixo. A cada 50 metros aproximadamente existem refúgios, para se proteger, se o trem vier.

Viaduto Mula PretaTiramos várias fotos, caminhamos em cima e no túnel e seguimos para pequena cidade de Vespasiano Correa, onde almoçamos, depois seguimos por uma boa estrada de terra até o famoso Viaduto 13 (o mais alto das Américas).

Viaduto 13 (Viaduto do Exército)

Viaduto 13 - Ferrovia do Trigo

O Viaduto do Exército, mais conhecido como Viaduto 13, é parte da Ferrovia do Trigo (EF-491), localizado no trecho entre os municípios de Vespasiano Correia e Muçum, no Rio Grande do Sul. É chamado assim, por ser o 13º de uma sequência de viadutos que se inicia no centro da cidade de Muçum. Foi construído pelo 1º Batalhão Ferroviário do Exército Brasileiro na década de 1970.

Viaduto 13

Atualmente, o local é muito procurado por turistas aventureiros e para a prática de rapel e bage jumping.
A chegada é por baixo dele, ao lado do Rio Guaporé. A visão é impressionante. Não parece possível que o trem passe lá em cima. Muita gente vai visitar o Viaduto nos fim de semana. Caminhamos por baixo dele, depois subimos com a camioneta por uma estradinha até a parte superior.

Viaduto 13 - Rio Grande do Sul
Viaduto 13 visto de baixo

Assim como no viaduto Mula Preta, a estrada de acesso à parte de cima termina entre o viaduto e um túnel. A vista é linda e a altura impressiona.

Viaduto 13 - Vespasiano Correa

Caminhamos em cima do Viaduto 13 e após muitas fotos resolvemos atravessar o túnel de 500 m na completa escuridão. Na verdade, não fomos até o final do túnel, mas de umas janelas onde o túnel é aberto em um dos lados e depois continua fechado.

Túnel Viaduto 13
Túnel com janelas junto ao Viaduto 13

Viaduto de Muçum

Seguimos viagem, desta vez, rumo a Muçum. A estrada acompanha o Rio Guaporé, onde existem plantações de cana. Avistamos uma grande pinguela e fomos até ela. Muito divertido, caminhar se balançando.

Viaduto Muçum - Rio Grande do Sul
Ponte de Muçum – Ferrovia do Trigo

Seguimos para Muçum, onde tem uma grande ponte sobre o Rio Taquari e grudada e paralela a ela (porem bem mais alto) o viaduto do trem, que atravessa toda a cidade.
Atravessamos a ponte e seguimos então para Caxias do Sul, passando por Bento Gonçalves onde passamos o resto do fim de semana com familiares.

Como chegar ao Viaduto 13 e Mula Preta

Confira no mapa abaixo, a localização de cada viaduto e escolha a melhor rota partir de onde você estiver vindo.

Começamos nossa rota por Dois Lajeados, seguindo até o Viaduto Mula Preta (5 km de asfalto + 6 km de chão). Depois voltamos a Dois Lajeados, onde passamos direto até Vespasiano Correa (volta + 17 km de asfalto).
De Vespasiano Correa seguimos para o Viaduto 13 (11 km de estrada de terra). Depois seguimos do Viaduto 13 até Muçum (18 km de estrada de terra).
Nota: Este é o melhor roteiro a ser seguido, podendo ser percorrido no sentido inverso, dependendo de onde você vem.

Mais Viagens e Caminhos na região:
Serra do Pinto – Rota do Sol
Caldas do Prata – Águas termais de Nova Prata
Garibaldi – Capital brasileira do espumante

COMPARTILHAR
Jair Prandi
Editor, fotógrafo e videomaker, do Viagens e Caminhos. Apaixonado por viagens com toques de aventura, criou esse blog de viagens para compartilhar suas experiências.

1 COMENTÁRIO

  1. Olá, já visitei o FAMOSO v – 13, porém não consegui encontrar um restaurante na cidade de Muçum e muito menos em Vespasiano, por favor me ajude estou com uma excursão marcada para maio no V – 13 e preciso achar um restaurante por lá, se vc sabe de algum me passe o lugar daonde o mesmo fica de preferênica em Muçum, obrigado pela atenção e ficaria muito agradecido se respondesse esse comentário no e-mail sidniup@gmail.com – walew

  2. ALGUÉM TEM QUE TOMAR ALGUMA PROVIDÊNCIA ANTES QUE ACONTEÇA UMA TRAGÉDIA. LEIAM O RELATO ABAIXO

    Fui ao V13 no domingo de páscoa a convite dos meus amigos Rafhael Fumagalli e Valdemar Zachow. Tbm tive a oportunidade de rever meu outro amigo que fez seu primeiro jump ontem e conheci o Bruno q tbm é aqui do RS. Fiz meu primeiro jump com névoa 6:15 da manhã. Perfeito…pousei na estrada. No segundo salto já encontrei o Rafha q lançou o seu aluno. Eu saltei e logo o rafha tbm saltou…ótimo, perfeito. Na saída encontramos o senhor Silvio, dono do refúgio. Eu o cumprimentei e logo em seguida ele começou a me ofender com palavras de baixo calão. Ofendido pelas palavras, virei as costas e comecei a caminhar para pegar minhas coisas e vir pra casa, pois não tinha mais oq fazer ali. Foi quando este senhor fez dois disparos com uma calibre 12. Os baleotes passaram perto dos meus pés e depois passaram pelo meio de uma família que fazia um churrasco ao lado do quiosque. foi uma cena horrível !!! Prá falar a verdade não sei oq fazer…seria bom q ele se internasse antes que ele machuque algum inocente!!! Ele acabou com a páscoa de todos que estavam ali…cena lastimável…QUASE FUI MORTO COM DOIS TIROS DE 12 PELAS COSTAS …COVARDE!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here