03/07/2015

Viagem de barco pelo Rio Amazonas - De Manaus a Santarém

De Manaus a Santarém são 740 km, 30 horas de viagem de barco pelo rio Amazonas. 

*Atualizado em janeiro de 2017*

Sempre tive vontade de viajar de barco pelo Rio Amazonas, por isso quando comprei as passagens aéreas para Manaus, também comprei de Santarém para Manaus, já com a intenção de descer o Rio Amazonas de barco até Santarém, retornando de avião.

viajem de barco pelo rio Amazonas, de Manaus a Santarém
Rio Amazonas, de Manaus a Santarém, atrás do barco

Como reservar ou comprar passagem de barco em Manaus 

Antes de comprar a passagem aérea de Santarém a Manaus, pensei em fazer o cruzeiro com o Iberostar Gran Amazon, navio que oferece 3 opções de trajeto: Rio Solimões (3 noites), Rio Negro (4 noites), e ambos os rios (7 noites). Este hotel-navio parte do Porto de Manaus às segundas e sextas-feiras, no sistema tudo incluso: Hospedagem, refeições e passeios.
Para quem gosta de conforto, é a melhor opção, já que contempla também vários passeios, como visita à aldeia indígena, focagem de jacaré, pesca de piranhas, nado com botos, entre outros.
Se preferir, reserve o cruzeiro com o Iberostar Gran Amazon.

Viajando de barco pelo rio Amazonas
Viajando de barco pelo rio Amazonas

Como queria conhecer também a cidade de Santarém e a rotina de uma viagem tradicional na Amazônia, não optei pelo cruzeiro.
Após reservar o voo Santarém/Manaus, busquei informações na internet e descobri que o tempo de viajem entre Manaus e Santarém é de cerca de 30 horas, sendo que os barcos saem as 12:00 h, chegando no outro dia, por volta das 17:00 h. Isso para descer o rio, já para subir, no sentido contrário, o tempo é bem maior, em torno de 42 horas.

Viagem de barco pelo rio Amazonas
Viagem de barco pelo rio Amazonas

Tentei buscar informações sobre os barcos, destinos e horários para reservar uma cabine, mas tudo era muito vago, então como já havia reservado uma excursão pelo Rio Negro, em uma agência de Manaus, pedi informações a eles.
Como meu voo de volta seria na terça pela manhã, queria pegar o barco no domingo, mas me informaram que este era o único dia da semana que não havia saída de barco para Santarém. Então pedi que reservassem o barco que sairia no sábado, tive sorte, pois o barco foi o São Bartolomeu IV, um dos maiores e melhores dos que fazem esta viagem.

Barco São Bartolomeu - Manaus
Barco São Bartolomeu IV, no porto de Manaus

A agência reservou o barco para mim, porém acho que não é necessário reservar com antecedência, pois a maior parte das cabines do barco estavam vagas e também havia muitos lugares para as redes sobrando. Dá para reservar quando chegar em Manaus, é só ir ao porto e procurar os guichês no terminal hidroviário.

porto de Manaus
Esperando a partida, em cima do barco, no porto de Manaus

Embarcamos as 10:00 h e nos instalamos em nossa suíte, a primeira dos segundo andar, ao lado esquerdo do barco. Depois ficamos na cobertura do braço olhando o movimento do porto de Manaus, a chegada, saída e carregamento dos barcos.
Era o quarto dia de nossa viagem, confira o relato da primeira parte da viagem à Amazônia.



Conheça o barco São Bartolomeu IV, Linha Manaus-Santarém


O São Bartolomeu IV é bem grande, podendo ser considerado um navio, sendo que possui 6 pisos, sendo: o porão e o 1º andar de carga, o 2º e o 3º de passageiros, no 4º fica o bar e o último é uma plataforma de observação.

suíte do barco São Bartolomeu 4
Nossa suíte no barco São Bartolomeu

Na frente dos andares de passageiros ficam as suítes (cabines com camas, ar condicionado, TV com DVD, frigobar e banheiro privativo), o restante é reservado para as redes, onde o preço é bem mais em conta, onde a maioria do povo local viaja. Quem viaja nas redes, tem que acomodar as malas no piso mesmo, os banheiros são coletivos e existem tomadas elétricas em todo lugar.

Viajando nas redes no barco São Bartolomeu
Viajando nas redes no barco São Bartolomeu

Na cozinha do barco são servidas refeições como o café da manhã e almoço, que custa R$ 13,00 o prato feito, onde dá para escolher dois pedaços de carne, entre frango, bife de gado, ou bisteca de porco. Mas atenção, as refeições só são servidas em horários determinados.

Cabine do barco São Bartolomeu
Nossa cabine no barco São Bartolomeu

Quanto a água há água mineral gelada a vontade, mas recomenda-se comprar água para levar. Muita gente também leva lanches e frutas para comer durante a viagem. No bar sempre há música tocando em caixas de som e a vista lá de cima é ótima.

Bar do barco São Bartolomeu IV
Bar do barco São Bartolomeu IV

Como foi a viagem pelo Rio Amazonas de Manaus a Santarém


Ao meio dia nosso barco partiu do Porto de Manaus, seguindo pelo Rio Negro até passar pelo “Encontro das Águas”, um dos pontos turísticos de Manaus, onde se encontram as águas negras do Rio Negro, com as barrentas do Solimões, a partir daí segue o Rio Amazonas, o maior rio do mundo.

Encontro das Águas - Rio Amazonas
Encontro das Águas, Rio Negro e Solimões, formando o Amazonas

Como viajamos no mês de maio, o rio estava no auge das cheias, com isso não dava para ver praias e em poucos lugares se via a barranca do rio. As casas dos ribeirinhos e escolas estavam no limite, com água ao redor a poucos centímetros do assoalho.
Sempre imaginei que havia poucos ribeirinhos durante o percurso, mas ao contrário existem muitos, quase que seguidamente em todo o rio, apenas em alguns trechos se vê longas distâncias sem a presença humana.

Ribeirinhos rio Amazonas Brasil
Ribeirinhos do rio Amazonas

Para descer o rio, como foi nosso caso, o barco segue mais ao centro para aproveitar a correnteza, às vezes se aproximando de uma das margens, já para subir, eles vão bem perto de uma das margens para evitar a correnteza mais forte.
Durante a viagem encontramos muitos barcos indo e vindo, além de balsas que transportam carretas rodoviárias e alguns grandes navios que transportam minérios e mercadorias para Manaus.

Navio no rio Amazonas
Navio no rio Amazonas, indo para Manaus

Nosso barco fez 4 paradas rápidas nas seguintes cidades: Itacoatiara (AM), Parintins (AM), Juruti (PA), e Óbidos (PA). As paradas levam apenas alguns minutos para o embarque e desembarque de passageiros, e durante este pequeno tempo os vendedores locais aproveitam para vender lanches, até mesmo de madrugada. Alguns sobem no barco e outros vendem na rampa mesmo.

Cidade de Óbidos - Pará
Parada na cidade de Óbidos - Pará

Passamos a maior parte do tempo ou na frente do barco, próximo a nossa cabine, ou no bar, onde era mais alto e dava para ficar sentado à sombra apreciando a vista, mas em alguns momentos íamos descansar na cabine. Por falar em vista, foi fantástico ver o sol se pondo no Rio Amazonas, algo para guardar na memória.

Pôr do sol no Rio Amazonas
Pôr do sol no Rio Amazonas

Durante a viagem também fizemos muitas amizades, ouvimos histórias e vivenciamos novas culturas, de pessoas que vivem em lugares diferentes, alguns que jamais saíram da região. Um destes amigos, inclusive me deu seu número de telefone e insistiu para voltarmos em Manaus para visitar seu sítio e ir pescar.

Manaus a Santarém de barco
Amigos de Manaus

O Rio Amazonas

O Rio Amazonas é gigante, uma imensidão que às vezes é difícil acreditar que estamos em um rio, e não no mar. Em alguns pontos a margem ficava tão distante que quase sumia, em outras havia ilhas no meio e se enxergava a água no outro lado, sem ser possível ver a margem. Como se não bastasse, outros rios enormes deságuam nele aumentando ainda mais sua vasão.

Manaus a Santarém de barco - Rio Amazonas
Manaus a Santarém de barco - Rio Amazonas

Para quem quer viajar pelo Amazonas de barco, recomendo este trecho que leva 30 horas, no segundo dia de viagem, já estava ficando monótono ver tanta água, acho que mais que isso se torna enjoativo.
Chegamos em Santarém por volta das 17:00 h, onde ficamos duas noites e um dia, para depois voltarmos de avião para Manaus, confira o relato da segunda parte da viagem à Amazônia.

Barcos no porto de Manaus
Barcos no porto de Manaus

Dicas gerais para viajar pelos rios da Amazônia

Cabine ou rede

Se prefere conforto viaje em uma cabine, mas se preferir viver intensamente como a população local viaje em uma rede. Cada passageiro leva sua rede, que deve ser comprada antes de embarcar, além das cordas para amarrar. As melhores são as de linha trançada com pelo menos um metro e meio de largura.

Comida

Os barcos e navios que fazem viagens mais longas oferecem uma estrutura básica com refeições baratas e lanchonete. Leve alguns lanches, bolachas, frutas e principalmente água, não sei se dá para confiar na água oferecida nos barcos.

Preços

Paguei R$ 660,00 pela viagem na suíte (2 pessoas), sendo que havia cama para três), mas neste valor estava incluso a comissão da agência e do agente do barco. Acho que deixando para comprar diretamente no porto de Manaus, se consegue um valor mais baixo.
O valor para viajar nas redes, gira em torno de R$ 150;00

Assista ao Vídeo da Viagem pelo Rio Amazonas, de Manaus a Santarém


Leia mais sobre a Amazônia:
Manaus, a capital da floresta Amazônica
Pontos turísticos de Manaus
Excursões ao redor de Manaus
Relato de viagem á Amazônia – parte 1 - Rio Negro e Presidente Figueiredo
Excursão de barco pelo Rio Negro 
Viagem de barco pelo Rio Amazonas - de Manaus a Santarém.
Lista de hotéis e pousadas em Manaus
Mapas de Manaus


Organize sua viagem | Viagens e Caminhos indica:

 Oferta de hotéis e pousadas Booking
Reserve seu com a Latam
Monte seu pacote de viagem na Decolar


Viagens e Caminhos | Mais destinos e aventuras:

20 comentários:

Gilmar disse...

Achei o seu blog muito bom, gostei das fotos e do seu relato, principalmente do Navio que me parece pelas fotos novo e limpo. Mas não consigo encontrar mais nenhuma informação sobre o bartolomeu IV na internet. Voce sabe que dia da semana ele vai de Manaus para Santarem vc por acaso tem o telefone para entrar em contato?

Jair Prandi disse...

Realmente, também não encontrei informações na Internet.
O São Bartolomeu sai aos sábados, as 12:00 h (embarcar as 10:00 h), e chega a Santarém por volta das 17:00 h do domingo.
Quem reservou para mim foi o Euler da agência Amazonas Day Tour
http://www.amazonasdaytour.com/
info@amazonasdaytour.com

Gilmar disse...

Obrigado pelas informações Jair.

Unknown disse...

O são Bartolomeu IV So sai no sábado de Manaus pra Santarém já na sexta e na terça So sai os barcos são Bartolomeu 3e 2se não me engano são bem menores que o IV...então recomendo o IV é melhor e mais seguro na minha opinião.

Kezia Hannele Araujo disse...

O são Bartolomeu IV So sai no sábado de Manaus pra Santarém já na sexta e na terça So sai os barcos são Bartolomeu 3e 2se não me engano são bem menores que o IV...então recomendo o IV é melhor e mais seguro na minha opinião.

Anônimo disse...

legal gostei do blog ja fiz essa viagem algumas vezes só tenho uma observação quanto ao nome de uma cidade citada no vídeo não é buriti e sim Juriti.
valeu.

Jair Prandi disse...

Tem razão! A descrição de dentro do vídeo está com este erro, foi erro de digitação Durante a edição, o correto é Juriti.

Gilmar disse...

Eu não consegui o Bartolomeu IV e fui no Bartolomeu II, a viagem foi muito tranquila e aconchegante,fui suite o que me salvou do grande calor porque tem ar condicionado, mas na suite vale a pena levar um abrigo porque o ar condicionado não tem ajuste, fica a 19 graus e a noite fica frio.
Se voce vai de suite leve cerveja e comida, as coisas no bar são caras e não vale muito a pena, no frigobar da suite da para manter mais de uma duzia de cerveja e agua.
Em Patintins tem ambulante vendendo pão e quiejo, compre que vale a pena e mais pra frente numa outra cidade não me lembro o nome tem uns ambulantes vendendo pasteis e outras iguarias que eles colocam no bambu e servem no barco, antes voce diz que quer troco para X e eles te mandam o troco e a iguaria numa PET improvisada mas higiênica com o produto e seu troco, achei o máximo.

Jair Prandi disse...

Grande comentário Gilmar, ótimas informações.

Magali Ribeiro disse...

oi, gostaria de saber onde ficaram hospedados se indicam o local, pois estou pretendendo ir para santarém ficar no máximo 2 dias também. gostaria de alguma sugestão.

Jair Prandi disse...

Olá Magali!

Ficamos no Hotel Central, em Santarém!
Um hotel simples, mas bem localizado e com um bom café (em torno de R$ 100 o casal).

Gilmar disse...

Eu não fiquei em Santarem, fui direto para Alter do Chão e fiquei na pousada sombra dos Cajueiros, com quartos grandes e bem equipados.

Cindy Haddad disse...

Excelente relato, obrigada!

TurMundial disse...

Uma viagem que gostaria muito de fazer, ótimas dicas, quisa um dia farei essa viagem.

Ana Raquel Fortes disse...

Que experiência! Simplesmente excelente. Parabéns! Adorei tudo, principalmente as fotos.

Pelcio Ricardo disse...

Muito legal o post... eu trabalhei três ano na empresa Aliança, do navio que vocês fotografaram, sempre ouvíamos os relatos do pessoal sobre o rio... Parabéns.

Uma Volta e Meia disse...

Nós fizemos o cruzeiro do Iberostar pelo rio Negro e foi uma ótima experiência! Pretendemos agora para Parintins e assistir a fesa do boi.

Jair Prandi disse...

Essas viagens pelos rios da Amazônia realmente são experiências diferentes.

Naná Coutinho disse...

Que demais deve ter sido essa viagem! Fiquei aqui morrendo de vontade! Dicas anotadas!

Jair Prandi disse...

Obrigado! É uma viagem inesquecível!