Relato de viagem à Brasília, Rio Quente, Caldas Novas e Pirenópolis. Roteiro completo de viagem pelo estado de Goiás e na Capital Federal.

Há muito tempo via anúncios da Pousada do Rio Quente ou Termas do Rio Quente (hoje Hot Park) e tinha vontade de conhecer. Em Brasília fiz uma visita relâmpago há muitos anos, e várias vezes havia feito conexão entre os voos do Rio Grande do Sul ao Norte e Nordeste do Brasil.
Desta vez resolvi conhecer um pouco melhor uma parte do estado de Goiás e a capital brasileira. Pegamos voo direto ida e volta Porto Alegre – Brasília e rodamos 1000 km de carro alugado por Goiás e Distrito Federal.

Programação da viagem à Brasília, Rio Quente, Caldas Novas e Pirenópolis

Providências tomadas antes da viagem:
1 – Compra das passagens aéreas em promoção: Porto Alegre – Brasília.
2 – Estudo do roteiro e lugares a visitar.
3 – Reserva das hospedagens.
4 – Reserva do carro alugado.
5 – Programação do GPS para os lugares a visitar.
6 – Compra dos ingressos para o Hot Park.

Relato da viagem à Brasília, Rio Quente, Caldas Novas e Pirenópolis

1º dia – Vacaria – Porto Alegre – Brasília – Caldas Novas

Saímos de Vacaria as 5:00 h da manhã rumo a Porto Alegre (240 km) para pegar o Voo Latam 3347, as 10:05 h. Paramos tomar café na estrada, depois chegamos com folga para guardar o carro no estacionamento do aeroporto, despachar as malas e aguardar o voo.

Vista externa da Catedral de Brasília

Após um voo tranquilo, chegamos à Brasília as 12:30 h. Fomos até o balcão da Unidas (locadora onde havia feito a reserva de um carro, através da parceria com a Latam). Logo veio a Van da Unidas para nos levar até a locadora que fica próximo ao aeroporto.

Depois de fazer a papelada de locação, seguimos viagem rumo à Caldas Novas pela rota Luziânia, Vianópolis, Cristianópolis. É atualmente a melhor rota e mais curta. São 310 km de asfalto em ótimas condições até Vianópolis e desgastado, mas sem buracos no restante do trecho.

Saiba mais sobre a melhor estrada entre Brasília e Caldas Novas.
Na saída de Brasília tem que tomar cuidado com os radares, que são muitos.
Almoçamos no caminho e chegamos à Caldas Novas por volta das 18:00 h, na Pousada reservada. À noite fomos jantar em um restaurante próximo.

Praia do Cerrado – Hot Park – Rio Quente

2º dia – Hot Park – Rio Quente – Caldas Novas

O Hot Park é o maior parque aquático de águas naturalmente quentes do mundo e maior parque aquático da América Latina.
Antes da viagem, comprei os 3 ingressos para 2 diárias, comprando antecipadamente pela Internet é mais barato. Se for entrar no parque por 2 dias é melhor comprar o ingresso de 2 dias, também sai mais em conta.
Saiba tudo sobre o Hot Park

Após o café, na pousada, seguimos de Caldas Novas para Rio Quente (25 km)
E chegamos ao parque um pouco antes de sua abertura (o Hot Park funciona das 9:30 as 17:30 h). Já no estacionamento veio um rapaz com uma planilha nos fazendo algumas perguntas e oferecendo a oportunidade de conhecer um dos resorts do complexo para uma hospedagem futura. Desta forma poderíamos entrar antes do horário e ganhar o cupom de estacionamento grátis. Aceitamos meio desconfiados e logo nos arrependemos.

Lazy River (Rio lento) – Hot Park – Rio Quente

Nos levaram a um espaço para nos apresentar um plano de férias, onde a gente compra créditos para passar as férias por vários anos em uma rede de resorts, onde ficamos enrolados por mais de 1 hora. Se você não é rico e não tem interesse, não caia nessa.

Quando liberados, primeiro fomos achar o guarda volumes para deixar a mochila com os pertences. São R$ 20,00 a diária para deixar suas coisas guardadas em um armário com chave. Acho indispensável para não ter que ficar carregando em cada atração e cuidando o dia todo.

Lazy River – Hot Park – Rio Quente

A partir daí começamos a aproveitar as várias atrações aquáticas do Hot Park, com exceção das 2 atrações mais radicais que são o Xpirado e o Half Pipe, pois não tivemos coragem de ir. As que mais gostamos foi o Laze River (rio de 230 metros para descer com boias), o Giant Slide (rampa molhada), o Acqua River (toboágua com boias), e a Praia do Cerrado (maior praia artificial com ondas quentes do mundo).

Toboágua Xpirado – Hot Park – Rio Quente

Além de todas as atrações normais do parque, há outras várias opcionais, como tirolesa, mergulho, escalada, caiaque, mundo das aves, entre outras. Estas são cobradas à parte para quem quiser ir. Além disso há o Parque das Fontes (um parque separado), que pode ser usado somente para quem está hospedado em um dos resorts da rede.
Confira as atrações do Hot Park

Half Pipe – Hot Park – Rio Quente

No almoço, comemos apenas um lanche, já que os preços lá dentro são bem salgados e também, não é bom comer muito e logo ir brincar na água. Uma boa dica é aproveitar as atrações mais agitadas pela manhã e a Praia do Cerrado à tarde, já que fica um pouco mais distante do resto e dá para relaxar.
Por volta das 17:00 h, bastante cansados, retornamos à Caldas Novas e a noite sim, comemos bem no restaurante.

Praia do Cerrado – Hot Park – Rio Quente

3º dia – Hot Park – Rio Quente – Caldas Novas

O segundo dia no Hot Park foi bem parecido, passamos aproveitando o melhor que o parque tem a oferecer. Você deve estar se perguntando, porque nos hospedamos em Caldas Novas e não na cidade de Rio Quente. É porque em Caldas Novas há mais opções com preços mais baixos e a distância é de apenas 25 km.
Confira o Guia de Rio Quente

Vídeo do Hot Park e suas atrações


 

O jantar desta noite foi na Praça de alimentação no centro da cidade, onde há vários restaurantes agrupados que tem como prato principal Picanha e Filé servidos em uma chapa com vários acompanhamentos. Muito bom!
Confira o Guia de Caldas Novas

Portal Di Roma – Caldas Novas

4º dia – Caldas Novas – Pirenópolis – Brasília

Dia de viagem de volta à Brasília, só que por outro caminho. Voltamos passando por Cristianópolis e Goiânia, para conhecer Pirenópolis, uma cidade histórica de Goiás, com seu Centro Histórico preservado, belos atrativos naturais e festas populares.

Confira o artigo exclusivo sobre Pirenópolis

Rua de Pirenópolis – Goiás

De Caldas Novas a Pirenópolis são cerca de 300 km de estradas em boas condições, boa parte duplicada. Chegamos próximo ao meio dia e logo fomos almoçar nó ótimo restaurante Tempero do Rosário, que fica na esquina da Igreja Matriz (fica a dica), o Buffet é excelente, com uma grande variedade de pratos e sobremesas.

Parte do buffet do restaurante Tempero do Rosário – Pirenópolis

Depois caminhamos pelo belo Centro Histórico de Pirenópolis, é como voltar no passado. Nesta semana estava acontecendo na cidade a tradicional Cavalhada, evento onde os cavaleiros se enfeitam e simulam batalhas. Não pudemos ficar para assistir as encenações, mas deu para ver os cavaleiros caracterizados circulando pela cidade.

Cavaleiros de Pirenópolis – Goiás

Com o GPS programado para Brasília seguimos viagem e 30 km pra frente estranhei as indicações das placas, então parei para olhar o mapa e me informar. O GPS havia me mandado para uma rota alternativa, onde teria que passar por um longo trecho de chão. Tive que voltar até Pirenópolis para achar a rota correta, por Corumbá de Goiás e Cocalzinho (cerca de 150 km até Brasília).
Chegamos por volta das 17:00 h no flat particular reservado, no mesmo prédio do Hotel Blue Tree Premium Jade de Brasília. Como exageramos no almoço, à noite só fizemos um lanche.

Vista interna da Catedral de Brasília

5º dia – Brasília

Este dia foi reservado para fazer um tour por Brasília. Programei o GPS para fazer paradas em 5 pontos do Eixo Monumental e os demais trechos a pé.
A primeira parada foi no estacionamento em frente ao Memorial JK, onde visitamos o Memorial JK (fotos externas) e Memorial dos povos indígenas (fotos externas e visita interna).

Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha)
Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha)

A segunda parada foi no estacionamento do Centro de Convenções Ulysses Guimarães para visitar o Estádio Nacional de Brasília (fotos externas).
A terceira parada foi no estacionamento da Torre de TV onde subimos ao mirante que proporciona a vista panorâmica de 360 graus da cidade.

Mirante da Torre de TV de Brasília
Mirante da Torre de TV de Brasília

A quarta parada seria na Catedral, mas tivemos que seguir para o Congresso Nacional, onde havia agendado uma visita para as 11:00 h. Nesta região é mais difícil encontrar estacionamento, por sorte dobrei ao lado do Itamarati, onde encontrei uma vaga. Seguimos a pé até o subsolo do Congresso e chegamos poucos minutos antes do horário marcado.

Congresso Nacional de Brasília

Após um breve cadastro, fomos conduzidos por uma guia que nos levou por um tour de 1 hora, onde visitamos lugares importantes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, inclusive os plenários onde acontecem as seções.
Depois da visita tiramos fotos externas do Congresso Nacional, Palácio da Justiça e Palácio Itamaraty, o almoço foi no subsolo do prédio que fica atrás do Itamarati. Lá servem um Buffet a quilo por um preço bem econômico. Dá para comer bem por R$ 10,00.

Palácio Itamaraty – Brasília

Após o almoço seguimos a pé até a Praça dos Três Poderes, onde fica também: o Palácio do Planalto, Supremo Tribunal Federal, Monumento aos Candangos, Bandeira Nacional e o Espaço Lucio Costa, onde tem uma maquete gigante da cidade de Brasília.

Brasília
Praça dos Três Poderes – Brasília

A quinta parada seria na Ponte JK, mas o GPS nos pregou uma peça e acabamos passando a entrada, então só passamos por ela, depois retornamos e seguimos direto para o estacionamento em frente a Catedral, onde tiramos fotos externas e internas da bela igreja.
Voltamos para o flat, por volta das 16:00 h, depois visitamos o shopping Casa Park, a concessionária da Porsche e o Carrefour, ali próximos. À noite comemos pizza.

Palácio do Planalto – Brasília

6º dia – Brasília – Porto Alegre – Vacaria

Saímos as 7:30 h para devolver o carro na Unidas no aeroporto e pegamos o voo Latam 3057 as 9:50 h, chegamos em Porto alegre as 12:30 h. Pegamos nosso carro no estacionamento e seguimos para Vacaria. Almoçamos no caminho e chegamos as 16:40 h.

Organize sua viagem para Brasília e Goiás
Hotéis e pousadas em Brasília
Hotéis e pousadas em Caldas Novas
Hotéis e pousadas em Rio Quente
Brasília – onde ficar, quando ir e o que fazer na capital

Dicas gerais:

    Este foi um relato resumido da viagem, em breve estaremos postando artigos mais detalhados de cada destino visitado.

  • Não confie totalmente no GPS, carregue um mapa junto e faça comparações. Além disso, pesquise antes da viagem no Google Maps.
  • Além do Hot Park, em Rio Quente, reserve mais dias para os parques de Caldas Novas. Lá também há pelo menos 2 ótimos parques aquáticos, também de águas quentes que merecem a visita.
  • O estacionamento do Hot Park custa R$ 30,00, se não quiser pagar chegar um pouco mais cedo e deixar na rua, no lado de fora. A cidade de Rio Quente parece bem segura.
  • Dentro do Hot Park há 2 pontos com guarda volumes (um na Praia do Cerrado e outro próximo acima da piscina com bar).
  • Se estiver fazendo um tour por Brasília, há um restaurante bem econômico no prédio que fica atrás do Itamaraty.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here