Relato de Viagem à Amazônia – 7 dias viajando pelos estados de Amazonas e Pará. Parte 1 – Rio Negro e Presidente Figueiredo.

Os trajetos foram:
Vacaria a Porto Alegre (ida e volta de carro)
De Porto Alegre a Manaus (ida e volta de avião)
Passeio de barco pelo Rio Negro
De carro para Presidente Figueiredo
De Manaus a Santarém (descendo de barco pelo Rio Amazonas, voltando à Manaus de avião)
De Santarém a Alter do Chão (ida e volta de ônibus)
Foram 6 dias pela Amazônia e 2 dias para viagem de ida e volta.

Comprei as passagens de avião e reservei as hospedagens, passeio de barco, pesquisei as atrações turísticas, meios de transporte, tudo pela internet. As passagens aéreas e as hospedagens foram reservadas nas caixas de pesquisa aqui mesmo no blog Viagens e Caminhos.
Reserve seu hotel ou pousada em Manaus

Excursão de barco pelo Rio Negro - Manaus

1º dia – quarta – Viagem de ida

Partimos de Vacaria, Rio Grande do Sul, eu e minha esposa, à 1:30 da manhã com destino ao aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre (240 km de carro).
Deixamos o carro no edifício coberto de estacionamento do aeroporto e pegamos o voo LaTam 3070 (Porto Alegre/Brasília) – as 6:40 h, chegando em Brasília as 9:18 h.

Comprei as passagens Porto Alegre/ Brasília e Brasília/Manaus separadamente, por causa de preços e horários, desta forma tive que pegar as malas e despachar novamente.
No aeroporto de Brasília aconteceu um fato engraçado, quando estava puxando a mala para ir despachar, a mala deu uma balançada e quando vi uma das rodinhas estava rodando ao meu lado. Guardei a rodinha e tive que carregar a mala.

Voo LaTam chegando à Belém
Voo LaTam, chegando à Belém

Seguimos viagem no Voo LaTam 3400 (Brasília/Belém), as 12:30 h, com conexão em Belém as 16:30, no voo LaTam 3597 (Belém/Manaus), chegando as 17:30 h no aeroporto de Manaus.
Havia reservado um passeio de barco pelo Rio Negro e com isso ganhei o bônus do transfer do aeroporto até o hotel, por conta da agência.
Ficamos no Big Hostel, bem localizado no centro da cidade, em frente ao Palácio Rio Negro, próximo ao porto e ao Teatro Amazonas.

Teatro Amazonas - Manaus
Teatro Amazonas – Manaus

2º dia – quinta – Excursão pelo Rio Negro – Manaus

Acordamos as 7:15 h para tomar o café e aguardar o carro da agência nos buscar as 8:00 para o passeio pelo Rio Negro, mas esquecemos de mudar o horário, já que em Manaus o fuso horário é de uma hora a menos, na verdade era 6:15 da manhã.

Parque Jefferson Peres

Com isso, fomos caminhar no parque Jefferson Peres, linda área verde que fica ao lado e atrás do Palácio Rio Negro. O parque é muito bonito, ótima área para caminhadas ou para curtir com a família, a única parte negativa é o arroio poluído e com mau cheiro que passa no centro do parque.

Parque Gefferson Peres - Manaus
Parque Gefferson Peres – Manaus

Voltamos ao hotel, tomamos o café e as 8:00 h, passou o carro da agência para nos levar até o porto para o passeio. No caminho o guia nos ofereceu o passeio à Presidente Figueiredo (a terra das cachoeiras) para o dia seguinte, por um preço bem abaixo, como bônus, já que iriam levar duas mulheres e havia 2 lugares no carro. Topei por R$ 300,00, com almoço e entradas nas cachoeiras, para nós dois.

Aldeia dos índios Dessana - Rio Negro
Aldeia dos índios Dessana – Rio Negro

Excursão pelo Rio Negro

A excursão pelo Rio Negro, que teve 7 horas de duração é feito em lancha rápida coberta, com capacidade para umas 25 pessoas, e visita vários locais interessantes na seguinte ordem: Visita à comunidade indígena Dessana, onde eles fazem apresentações de danças e tradições culturais, banho com os botos rosa, almoço em restaurante flutuante, fotos da vitória regia, fotos com os nativos e seus animais, encontro das águas e vista panorâmica da cidade e do porto.

Interação com botos do Rio Negro
Interação com botos do Rio Negro

Para este relato não ficar muito longo escrevi um artigo completo com detalhes sobre este passeio. Acesse: Tour de barco pelo Rio Negro

Voltamos do passeio por volta das 16:00 h, então aproveitamos para dar uma caminhada pelo centro até o majestoso Teatro Amazonas, um dos principais símbolos de Manaus. Pelo caminho, já aproveitamos para jantar, depois seguimos até o hotel.

Foto com Sucuri
Foto com Sucuri

Mais Viagens e Caminhos na Amazônia
Manaus, a capital da floresta Amazônica
Viagem de barco pelo Rio Amazonas – de Manaus a Santarém.
Pontos turísticos de Presidente Figueiredo

Vídeo da Excursão pelo Rio Negro


3º dia – sexta – Presidente Figueiredo – A terra das cachoeiras e grutas da Amazônia

Conforme combinado, o Sr. Hélio passou no hotel as 8:30 h para nos levar a Presidente Figueiredo, que fica a 130 km de Manaus. Fomos nós dois e 2 senhoras de Belo Horizonte. No caminho, passamos em frente a Arena da Amazônia, quando paramos para tirar algumas fotos.

O município de Presidente Figueiredo conta com inúmeras cachoeiras e grutas e é visitada principalmente por pessoas de Manaus, nos finais de semana. Em nosso passeio visitamos a Cachoeira Iracema e suas grutas, Corredeira Urubui e a Cachoeira Asframa, num bate e volta, no mesmo dia.

Gruta Palácio Galo da Serra

Gruta Palácio Galo da Serra - Presidente Figueiredo - Amazonas
Gruta Palácio Galo da Serra

O complexo de Iracema se localiza a 13 km da cidade (4 km de terra), no sentido Roraima, conta com pousada, balneário e as atrações naturais: Cachoeira de Iracema; e as Grutas Galo da Serra, da Onça e da Catedral.
Seguimos por uma trilha, em meio a mata, onde seguimos ao lado de paredões de arenito que logo se transformou em belas formações com algumas grutas, no local chamado “Palácio Galo da Serra”. Tiramos belas fotos e seguimos, logo abaixo até a cachoeira.

Cachoeira de Iracema

Cachoeira de Iracema - Presidente Figueiredo
Cachoeira de Iracema – Presidente Figueiredo

A cachoeira de Iracema é formada por um afluente do Rio Negro, e assim como ele e quase todos os rios de Presidente Figueiredo, possuem águas limpas, mas escuras, devido aos sedimentos da floresta e alta concentração de manganês.

No mês de maio os rios da Amazônia estão no auge das cheias, por isso a cachoeira estava com um volume estrondoso de água, formando corredeiras assustadoras, na parte de cima. Na parte de baixo, logo após as corredeiras, há um remanso, onde se pode tomar banho.

Gruta da Catedral

A sequência da trilha nos levou a mais formações de arenito bem interessantes, à gruta da Onça e logo adiante até a gruta da Catedral. Tiramos muitas fotos, depois voltamos por outra trilha que passa pela parte superior da cachoeira, ao lado da forte correnteza do rio.

Gruta Catedral - Presidente Figueiredo - Amazonas

Corredeira do Urubuí

Voltamos ao centro à cidade para almoçar, onde provamos o suco de Cupuaçu, deliciosa fruta da Amazônia, depois seguimos até a corredeira do Urubuí, que é o balneário de Presidente Figueiredo, localizado bem próximo ao centro.
O local que lota nos finais de semana, oferece uma sucessão de corredeiras onde se pode descer com boias e remansos para banho, tanto na parte superior, como na inferior, por causa da época das cheias, também estava com correnteza forte.

Corredeira Urubui - Presidente-Figueiredo
Corredeira Urubui – Presidente-Figueiredo

Cachoeira Asframa

Ficamos um tempo apreciando as corredeiras, depois seguimos à cachoeira Asframa, que fica próximo à BR 174, já seguindo no sentido Manaus. Esta cachoeira possui uma característica interessante, pois dá para entrar atrás de sua queda, pelo seu canto esquerdo, e o rio possui águas mais claras que os demais da região.
Aproveitei para tomar um banho de cachoeira e entrei atrás da cachoeira, com minha nova câmera GoPro Hero4 , que é a prova d’água, tentei atravessar do outro lado, mas a saída no lado esquerdo estava com muito volume de água e tive que voltar.

Cachoeira Asframa - Presidente Figueiredo
Cachoeira Asframa – Presidente Figueiredo

Voltamos a Manaus, chegando por volta de 16:00 h, então pedimos para ficar no porto para dar uma caminhada por lá. O comércio em Manaus é muito intenso, as lojas parecem todas grudadas e a grande quantidade de vendedores com barracas ou na rua mesmo impressiona.

Mercado do Porto

Visitamos o Mercado do Porto, onde se encontra os artesanatos e artigos da região, depois fomos subindo as ruas estreitas, repletas de comércio até chegar a uma praça que havíamos passado no dia anterior, que levava até nosso hotel, onde aproveitamos para comer umas tapiocas.

Estes foram os 3 primeiros dias de nossa viagem, para não ficar um post muito longo, dividi em dois, Confira a segunda parte dessa viagem.

COMPARTILHAR
Jair Prandi
Editor, fotógrafo, videomaker, e influenciador digital do Viagens e Caminhos. Apaixonado por viagens com toques de aventura, criou esse blog de viagens para compartilhar suas experiências.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here