Flores da Cunha é um berço da cultura italiana na Serra Gaúcha, tem ares de uma cidade europeia, repleta de vinícolas e belos atrativos naturais.

A cidade teve origem através da colonização italiana, recebendo os primeiros imigrantes em 1876. Hoje o município de 30 mil habitantes é um exemplo da preservação das tradições da cultura italiana através de suas vinícolas, gastronomia, e costumes, assim como toda essa região da Serra Gaúcha.

A “Terra do Galo”, como é conhecida (depois explicaremos porque) é o maior produtor de vinhos do Brasil. Mas Flores da Cunha oferece várias opções.
A cidade é toda arrumadinha, com arquitetura europeia, praças arborizadas, e sua igreja imponente com sua torre de pedras com 55 metros de altura. No interior, os parreirais se espalham pelo município pelo vale do rio das Antas, recortado por belas estradas, trilhas e cascatas e mirantes com belos visuais.

Flores da Cunha - vista aérea
Flores da Cunha – Imagem: Drone Viagens e Caminhos

Terra do Galo

Flores da Cunha é conhecida como a “Terra do Galo” devido a um episódio cômico acontecido em 1934, quando um mágico se apresentou na cidade dizendo que iria cortar a cabeça de um galo e depois restaurar ao corpo dando vida novamente ao animal, através de uma mágica.
Na hora da apresentação, o falso mágico disse que havia esquecido o pó mágico e que ia buscá-lo, quando fugiu da cidade com o dinheiro do espetáculo deixando todos esperando, e nunca mais foi visto.

Mirante Gelain
Mirante Gelain, no interior de Flores da Cunha

Como chegar em Flores da Cunha

A cidade é acessível pela RS-122, rodovia que passa ao lado da cidade e liga com Caxias do Sul (20 km), ao Sul, e Antônio Prado (40 km), ao Norte. A cidade também liga-se a Nova Roma do Sul, sendo 14 km por asfalto até Nova Pádua e mais 15 km de terra até Nova Roma.
O aeroporto mais próximo é o de Caxias do Sul (24 km) e o de Porto Alegre (140 km).

Quando ir a Flores da Cunha

Assim como toda a Serra Gaúcha, Flores da Cunha pode ser visitada em qualquer época do ano, porém, a melhor é entre setembro e abril, quando tudo está verde e mais bonito, especialmente entre o final de janeiro e início de março, época da vindima, quando os parreirais estão carregados e o cheiro da uva se espalha por todo o interior.
No inverno, as baixas temperaturas podem incomodar um pouco, mas ao mesmo tempo é aconchegante e dá para aproveitar bem as atrações.

Durante o ano acontece algumas festas e eventos na cidade, como a Festa Nacional da Vindima (entre fevereiro e março), a Feira de Inverno, e no feriado de Corpus Christi todo o centro da cidade é enfeitado com tapetes coloridos confeccionados em serragem pela comunidade.

O que fazer em Flores da Cunha
Vinícola Luiz Argenta e Flores da Cunha – Imagem: Drone Viagens e Caminhos

Onde ficar em Flores da Cunha

Se hospedar em Flores da Cunha possibilita conhecer, não só o município, mas toda a Serra Gaúcha, especialmente a região da uva e do vinho, destinos como Antônio Prado, Caxias do Sul, Garibaldi, Nova Roma do Sul e Bento Gonçalves.
Os dois principais hotéis da cidade são, o Hotel Fiorio e o Tri Hotel Flores.

O que fazer em Flores da Cunha

Os pontos turísticos de Flores da Cunha dividem-se em atrações urbanas, atrações do interior, vinícolas e roteiros organizados.
Confira as principais atrações turísticas do município:

Pontos turísticos da cidade

Igreja Matriz e Campanário

Flores da Cunha - Igreja MatrizAo Igreja Matriz Nossa Senhora de Lourdes se localiza bem no centro da cidade e o que chama mais a tenção é seu imponente campanário de 55 metros de altura, construído todo em pedras de basalto, com 4 relógios (uma cada lado da torre).
A igreja foi concluída em 1914 após 10 anos de construção e a torre em 1949, com um total de 11.122 pedras. Os cinco sinos foram fundidos em Savoia, na França, sendo que o maior pesa 1 200 quilos.

Praça da Bandeira

Flores da Cunha - Praça da BandeiraA praça central da cidade, localizada bem em frente da igreja matriz é o principal ponto de encontro, local de descanso e lazer ondes os habitantes tomam seu chimarrão ao final da tarde e onde acontecem alguns eventos locais.

Castelo da Família Castellan

Castelo de Flores da CunhaCriado por Lourenço Castellan (empresário da móveis Florense) o castelo se localiza próximo ao centro da cidade e chama atenção por sua beleza e semelhança com castelos europeus.
A cobertura externa é toda em cobre; os vidros de cristal chanfrado e as dependências internas incluem vários ambientes, com boate, adega e três apartamentos independentes.
Por ser uma propriedade particular, o Castelo não é aberto à visitação, mas pode ser admirado de perto a partir das 4 ruas que o rodeiam, já que ocupa uma quadra inteira.

Monumento ao Galo e Parque da Vindima

Monumento ao Galo - Flores da CunhaO Parque da Vindima Elóy Kunz se localiza em uma parte alta da cidade, onde acontece anualmente a Feira da Vindima. Por estar em um lugar alto o lugar oferece uma bela vista do centro da cidade. No local se encontra o monumento ao Galo, em homenagem ao episódio que intitulou Flores da Cunha na Terra do Galo.

Museu e Arquivo Histórico Pedro Rossi

Criado em 1986, o Museu Pedro Rossi funciona em belo prédio histórico e guarda objetos, documentos, fotografias e objetos da colonização.

Pontos turísticos do interior

Otávio Rocha e Parque da Gruta

Cascata da Gruta - Otávio Rocha
Cascata da Gruta – Otávio Rocha

Otávio Rocha é um distrito de Flores da Cunha, localizado a 12 km da cidade, onde se vive a essência da cultura italiana. O lugar oferece belas atrações, a mais bela delas a Cascata da Gruta, uma cachoeira que despenca em cima de uma gruta, onde é possível circular e atravessar por trás da queda.
Conheça todas as atrações de Otávio Rocha

Mirante Gelain e Cascata Bordin

Mirante Gelain e Cascata Bordin - Flores da Cunha
Mirante Gelain e Cascata Bordin – Flores da Cunha – Imagem: Drone Viagens e Caminhos

Localizado no Travessão Alfredo Chaves, o Mirante Gelain possui uma plataforma de onde se tem uma vista fantástica do vale do Rio das Antas e da Cascata Bordin. No local também há trilhas e ponto de escalada rapel.
Leia o post sobre nossa visita ao Mirante Gelain

Mirante Gaio

Distante de 18 Km de Otávio Rocha, o mirante Gaio proporciona uma vista fantástica do encontro do Rio Tega com o Rio das Antas, bem como grande parte dos vales. Neste ponto se encontram três municípios: Nova Roma do Sul, Nova Pádua e Flores da Cunha.

Ponte Valdomiro Bocchese (Ponte dos Suspiros)

Ponte Valdomiro BoccheseInaugurada em 1968, a Ponte Valdomiro Bocchese faz parte da RS-122 e liga o município de Flores da Cunha a Antônio Prado, tem 55m de altura, 300m de extensão. No lado do Prado, bem próximo a ponte, há uma estradinha que leva até a parte inferior da ponte. A estrada é ruim, mas são apenas 400 metros que podem ser percorridos a pé.

Vinícolas de Flores da Cunha

Flores da Cunha é a maior produtora de vinhos de mesa do país (80 milhões de litros por ano). Algumas das vinícolas oferecem visitas com degustações. Algumas produzem em alta escala como a Boscato, Monte Reale e Panizzon; outras tem uma pequena produção; e o destaque fica por conta da vinícola Luiz Argenta, a mais moderna da cidade.

Vinícola Luiz Argenta

Vinícola Luiz Argenta - Flores da Cunha
Vinícola Luiz Argenta – Imagem: Drone Viagens e Caminhos

A vinícola Luiz Argenta é reconhecida nacionalmente, conquistou o título de maior produtora de vinhos do Brasil, famosa pelo design das garrafas italianas, sofisticadas e diferenciadas.
Localizada praticamente dentro da cidade de Flores da Cunha, a vinícola oferece também uma paisagem incrível com seus belos 55 hectares de videiras situados em colinas.
Além de toda a qualidade de produção, a vinícola possui uma estrutura super moderna, e com a preocupação em conservar ao máximo a essência e qualidade das uvas.

Vinícola Luiz Argenta - Flores da Cunha
Vinhedos da Vinícola Luiz Argenta – Imagem: Drone Viagens e Caminhos

Visitação e degustação

As visitações acontecem para grupos de no mínimo 2 pessoas e no máximo 15 pessoas por ordem de chegada.
O tour é guiado por um enólogo pela estrutura da vinícola e a degustação compreende 4 produtos, entre vinhos e espumantes (2 da linha L.A. Jovem, 1 da linha L.A Clássica. e 1 da linha Luiz Argenta Cave).
Restaurante da vinícola Luiz Argenta
O Clô Restaurante é mais uma novidade da vinícola, estruturado especialmente para os turistas, localizado no terraço da vinícola, com cardápio elaborado com comidas típicas da Serra e tradicionais pratos italianos.
Serviço:

Horário de Atendimento:
Segunda à Sexta das 08:00 às 18:00.
Finais de semana e feriados das 09:40 às 18:00

Tour: Todos os dias, em 4 horários: às 10:00, às 14:00, às 15:00 ou às 16:00.
Duração: 1 hora.
Valor: R$ 40,00 por pessoa (2017).
Site: www.luizargenta.com.br

Outras vinícolas com visitação

Existem várias outras vinícolas que recebem turistas com degustação. Para mais informações acesse esta lista.

Conheça outros destinos da região:
Vacaria: A porteira do Rio Grande
Pontos turísticos de Campestre da Serra
Estrada entre Caxias do Sul e Gramado

COMPARTILHAR
Jair Prandi

Editor, fotógrafo, videomaker, e influenciador digital do Viagens e Caminhos. Apaixonado por viagens com toques de aventura, criou esse blog de viagens para compartilhar suas experiências.

1 COMENTÁRIO

  1. muito bonito,realmente o Brasil é cheio de lugares,que ainda são desconhecidos da maioria dos brasileiros,e uma pena,nossos politicos em sua grande maioria,só pensam em seus partidos,suas ideologias voltadas para si proprios,mas 2018 esta ai na porta,vamos eleger pessoas que queiram trabalhar pelo nosso Pais “BRASIL”
    e não pelos seus bolsos($$$$$$$$$).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here