Confira como foi nosso roteiro na República Dominicana, um Road Trip de 7 dias pelo país onde conhecemos os principais destinos deste maravilhoso país da América Central rodeado pelo Mar do Caribe.

Nossa passagem pelo país foi a segunda parte de nossa viagem pelo Panamá e República Dominicana, quando visitamos os seguintes destinos: No Panamá (Cidade do Panamá e San Blas) e na República Dominicana (Punta Cana, Santo Domingo, Puerto Plata e Península de Samaná e atrações no caminho).

Guia da República Dominicana

Antes de relatar nosso roteiro na República Dominicana, reunimos as principais informações que você precisa para viajar ao país, além de outros dados importantes para organização de seu roteiro.

Documentos e dinheiro

Pesos DominicanosPassaporte: O passaporte é necessário e deve ter no mínimo 6 meses de validade.
Visto: Brasileiros não precisam de visto para entrar no país, mas terão que pagar uma taxa de 10 USD na imigração do aeroporto, portanto leve dólares, de preferência trocados.

Dinheiro: A moeda local é o (DOP) Peso Dominicano, e sua conversão em abril de 2018 estava em 1 Dólar = 50 Pesos Dominicanos ou 1 Real = 14,5 DOP.
Para trocar dinheiro prefira os bancos e casas de câmbio, a cotação do aeroporto é muito ruim.
Nas cidades e lugares mais turísticos, como Punta Cana, o dólar é amplamente aceito, e se for fazer uma Road trip pelo país, é sempre bom ter moeda local também.

Quando ir à República Dominicana

Faz calor o ano todo no país: Dezembro e Janeiro são os meses mais movimentados e os preços vão nas alturas, por ser época de férias; de Março a Abril são épocas intermediárias e com pouca incidência de chuvas e preços médios; já de junho a setembro, é a época que pode haver ocorrência de furacões e tempestades, quando o número de turistas e os preços caem bastante.

Viagem República Dominicana
De carro alugado no Litoral Norte da República Dominicana

Trânsito, segurança e povo local

PID (Permissão Internacional para Dirigir): Não é necessário fazer a PID para dirigir na República Dominicana, apenas nossa Carteira de Habilitação é suficiente. Foi até engraçado, um guarda me parou, apresentei a PID e ele devolveu e pediu a minha habilitação brasileira.

Transporte e trânsito: O trânsito nas grandes cidades dominicanas é complicado pois os locais, em geral, não respeitam a leis de trânsito e adoram buzinar, alugar um carro no país é uma ótima ideia pois as distâncias não são tão longas para rodar o país, porém é preciso tomar muito cuidado (principalmente com os motoqueiros) e ter paciência nas estradas. Escolhemos o domingo para conhecer a capital Santo Domingo para não enfrentar o trânsito caótico.

Cabrera - República Dominicana
Falésias de Cabrera

Rodamos 1200 km no país e não tivemos qualquer problema, foi bem tranquilo!
São raros os radares nas estradas, tem apenas no trecho entre Punta Cana e Santo Domingo e era de 100 km/h.
Na República Dominicana os veículos só precisam usar placa na traseira do carro.

O que mais chama a atenção no trânsito do país são as motocicletas, que raramente tem placa e espelhos, também são raros os que usam capacete e ainda andam em 3 e até 4 pessoas, inclusive com crianças pequenas numa moto. Nas rodovias duplicadas eles andam sempre no acostamento, também na contramão, chegam se cruzar no acostamento, um absurdo, mas para eles tudo isso é normal.

Trânsito na República Dominicana

Segurança: Em termos de segurança a República Dominicana se parece com o Brasil, tenha as mesmas precauções que costuma ter em nosso país e seja amigável com os habitantes locais que costumam ser bem receptíveis.

Saúde: De 1 ano para cá a República Dominicana passou a exigir dos brasileiros, o Certificado de Vacinação contra a Febre Amarela, que deve ter sido feito com pelo menos 10 dias de antecedência antes da viagem.
Nota: Entramos e saímos do país pelo aeroporto de Punta Cana e não nos solicitaram o comprovante da vacina.
Mesmo que não seja obrigatório, é altamente recomendável fazer um Seguro Viagem para qualquer viagem internacional para evitar surpresas.

Povo local: Os dominicanos são simples, simpáticos, e costumam receber bem os brasileiros, são apaixonado pelo Brasil, muitas das novelas brasileiras passam nas TVs locais. Por dividirem a Ilha Ispaniola com o Haiti, há bastante presença de Haitianos no país.

Roteiro na República Dominicana
As belas rodovias à beira mar da República Dominicana

Roteiro na República Dominicana

Chegamos na República Dominicana pelo aeroporto de Punta Cana em um voo da Copa Airlines com 2,5 horas de duração vindo da Cidade do Panamá, confira também como foi nosso roteiro de viagem pelo Panamá.

  • Dia 1 – Do Panamá à Punta Cana – resto da tarde na praia
  • Dia 2 – De Punta Cana a Santo Domingo (200 km)
  • Dia 3 – De Santo Domingo a Puerto Plata (230 km)
  • Dia 4 – De Puerto Plata a Las Galeras, na Península de Samaná (260 km)
  • Dia 5 – De Samaná a Punta Cana (310 km)
  • Dia 6 – Excursão à Isla Saona (perrengue da viagem), fomos parar em Santo Domingo
  • Dia 7 – Day Use no Hard Rock hotel Punta Cana – Volta ao Brasil à noite

Neste post iremos relatar nossa viagem com informações resumidas, em outros artigos específicos iremos dar mais detalhes das atrações de cada destino.

Primeiro dia – Chegada em Punta Cana

Chegamos as 16 horas no aeroporto, acertamos o relógio pelo horário local (+1 hora em relação ao Panamá e -1 hora em relação ao de Brasília).
Trocamos 100 dólares por 4000 Pesos Dominicanos (cotação bem ruim), passamos pela migração, onde tivemos que pagar a taxa obrigatória de US$ 20,00 de entrada no país (em momento algum nos solicitaram o certificado de vacina) e fomos direto ao balcão da locadora Payless, onde havíamos reservado o carro e não havia ninguém para atender, os balcões das locadoras ficam todos lado a lado, acabou que o atendente de outra locadora nos levou com a van até a garagem da Payless ali perto (atraso de meia hora).

Onde ficar em Punta Cana - Hotel Eleven PalmsApós os trâmites da locadora, seguimos até o hotel Eleven Palms onde passamos o resto da tarde curtindo o hotel e a praia.
Nota: É barato alugar carro em Punta Cana. Pagamos US$ 186,00 por 7 dias com seguro contra terceiros incluído (equivalente a R$ 100,00 por dia), o seguro para o carro em si, já tínhamos de nosso cartão MasterCard.

Segundo dia – De Punta Cana a Santo Domingo

No segundo dia, iniciamos nosso roteiro na República Dominicana. Após o café no hotel Eleven Pams, seguimos viagem para Santo Domingo (200 km) pela Autopista Del Coral, uma ótima rodovia toda duplicada, porém pagamos 4 pedágios até a capital (2 de 60 DOP e 2 de 100 DOP), equivalente a 1,20 USD e 2 USD.

Cueva de las Maravilhas

Cueva de Las MaravilhasNossa primeira parada foi na Cueva de las Maravilhas, uma caverna localizada em um parque bem estruturado às margens da rodovia. Seguimos com mais 3 franceses, acompanhado de um guia local. A caverna é bonita e possui boa estrutura, centro de visitantes, o caminho todo calçado e iluminado, com belas formações.

Antes de entrar o guia falou que não podia fotografar, depois, lá dentro ele cochichou “no flash”, para apenas não usar o flash, e como imaginei, no final, pediu uma propina. Depois de visitar a gruta, ainda tem uma área cercada com dezenas de iguanas.
Entrada: 200 DOP (4 USD) por pessoa

Boca Chica

Boca Chica - República DominicanaAo desviar o caminho para entrar em Boca Chica, policiais nos atacaram, e logo imaginamos que iriam querer nos tirar dinheiro, mas viram que éramos brasileiros e logo nos liberaram, sem problemas.
Boca Chica é uma cidade vizinha à capital, localizado a 35 km do centro de Santo Domingo onde fica uma das melhores praias da região, com aquele mar espetacular do Caribe.
Fomos até a praia e fizemos uma pequena caminhada, apenas para conhecer o destino, não havia sol no momento e as fotos do local não ficaram das melhores.

Santo Domingo

Escolhemos o domingo para visitar a capital propositalmente para enfrentar menos trânsito e conhecer as principais atrações com mais calma e foi bem tranquilo.

Parque Los Tres Ojos

Parque Los Tres Ojos - Santo DomingoComeçamos pelo Parque Los Tres Ojos, uma maravilha natural no meio da cidade, um incrível parque subterrâneo formado uma caverna com um lago que se divide em 4 seções. O caminho começa com uma escadaria que leva ao primeiro lago, chamado “Azufre”com suas belas águas azuis transparentes. Seguindo a trilha chegamos ao segundo lago chamado de “Las Damas e o terceiro de “La Nevera”, este nunca recebe a luz solar. Uma espécie de barco leva ao “Lago dos Zaramugolles”, este último cercado por árvores.
Entrada: 200 DOP (4 USD) por pessoa

Faro Colón

Faro Colon - Santo DomingoNa sequência fomos conhecer o Faro Colón (Farol de Colombo), uma monumental construção em homenagem a Cristovão Colombo, onde estão os restos mortais do navegador que descobriu a América e também a Ilha de São Domingos onde se encontra a República Dominicana.
Entrada: 100 DOP (2 USD) por pessoa

Zona Colonial de Santo Domingo

Charrete na Zona Colonial de Santo Domingo
Passeio de Charrete na Zona Colonial de Santo Domingo

Em seguida seguimos para Zona Colonial, o vasto centro histórico da capital onde se encontra a primeira catedral construída nas Américas (Catedral primada de America), entre outras tantas construções antigas e importantes como a Fortaleza Ozama, Plaza Espana, Alcazar de Colón, Calle El Conde, parque Independência e Palácio Nacional.
Fizemos um passeio de charrete pelo centro histórico (20 USD para 2 pessoas), onde pudemos conhecer mais lugares em menos tempo. Após caminhar bastante pelas ruelas seguimos até o Hotel Santander, um hotel simples e econômico onde passamos a noite.

Saiba mais sobre Santo domingo

Terceiro dia – De Santo Domingo a San Felipe de Puerto Plata

Dia de atravessar a ilha e conhecer a Costa Norte da República Dominicana. Da capital até Puerto Plata são apenas 230 km, quase todo duplicado, apenas o trecho final de 50 km não é duplicado. Tem 4 pedágios no trecho (2 de 60 DOP e 2 de 100 DOP), equivalente a 1,20 USD e 2 USD. Após deixar o trânsito de Santo Domingo, seguimos por rodovias duplicadas até Santiago de Los Cabaleros (segunda maior cidade do país) pegamos o anel viário que contorna a cidade para desviar o trânsito, e por final, a rota 5 até San Felipe de Puerto Plata.

San Felipe De Puerto Plata

Teleférico Puerto PlataChegando à Puerto Plata, fomos direto ao teleférico que sobe até o topo do Parque Nacional Isabel de Torres de onde se tem uma vista fantástica de todo o vale e do litoral. Bem no alto da montanha, que tem 780 metros, estava com neblina, mas durante o trajeto tivemos uma vista maravilhosa da região. Lá no topo tem uma estátua de Cristo, restaurante, mirantes e várias trilhas, almoçamos por lá mesmo.
Recebemos a informação que também dá para subir de carro, mas preferimos ir de teleférico – 500 DOP (10 USD) por pessoa.

Fortaleza San Felipe - Puerto PlataQuando descemos, seguimos para Fortaleza San Felipe, localizada numa península junto ao Parque Juan Lockward, um lugar belíssimo. Entramos na fortaleza – 100 DOP (2 USD) por pessoa – para conhecer, depois decolamos nosso drone para capturar belas imagens do local e da cidade.

Centro histórico de Puerto Plata
A bela praça do centro histórico de Puerto Plata

Na sequência, seguimos ao centro histórico da cidade, onde o destaque é a belíssima praça central da cidade, rodeada por belas construções antigas e bem conservadas.
depois fomos ao Hotel Galsi, hotel simples e econômico para passar a noite.

Quarto dia – De Puerto Plata a Samaná e Las Galeras

Praia Grande - República Dominicana
Playa Grande

Neste dia fomo costeando o Litoral Norte da República Dominicana onde conhecemos praias fantásticas, onde escolhemos alguns lugares para parar e fotografar com o drone. Inicialmente seguimos pela rota 5, e as paradas foram em Cabarete, Playa Grande, Playa Preciosa Rio San Juan e Cabrera.

Laguna Gri Gri - República Dominicana
Laguna Gri Gri – Rio San Juan

Em Rio San Juan fomos conhecer a Laguna Gri Gri, belo lago banhado por águas transparentes, localizado no meio da cidade.

Lagoa Azul - República Dominicana
Gruta Azul

Um pouco para frente de Cabrera há 2 lugares próximos com cenotes, lagos incrivelmente transparentes em cavernas que recebem água do mar que fica a pouco mais de 1 km de distância: A Laguna El Dudu, um parque mais estruturado, tem dois cenotes e uma caverna; e a Gruta Azul, outro parque 1 km para frente que tem um cenote.
Entradas: 100 DOP (2 USD) por pessoa em cada um.

Las Terrenas - República Dominicana
A belíssima praia de Las Terrenas

Ao entrar na Península de Samaná, pegamos a rodovia 133 pela Costa Norte da península, e logo no início levamos um susto com o preço do pedágio – 552 DOP (11 USD = R$ 38,00), esbravejei mas tive que pagar. A rodovia, que atravessa um trecho de montanhas próxima ao mar, é nova e bonita, paramos no mirante à beira da estrada e depois em uma bela praia de Las Terrenas.

Las Galeras - República Dominicana
Praia de Las Galeras

Depois seguimos pela rota 7, que atravessa a península até a cidade de Samaná, onde seguimos costeando o mar até Las Galeras, no final da península, onde ficamos hospedados no Hotel Villa La Plantacion.
Curtimos o final de tarde na belíssima praia e à noite comemos uma bela pizza de salmão.

Quinto dia – De Las Galeras (Samaná) a Punta Cana

Praia Rincón - República Dominicana
Vista aérea da Praia Rincón

Pela manhã, ainda em Las Galeras, pegamos outros caminhos próximos para conhecer mais duas praias paradisíacas: Playta e Playa Rincón, esta última tem um rio com água extremamente transparente que deságua no final da praia, e em seguida seguimos viagem rumo à Punta Cana.

Cayo Levantado - Samaná - República Dominicana
Ilha Cayo Levantado pelas lentes de nosso drone

Um pouco antes da cidade de Samaná, enviamos nosso drone a 1,5 km de distância para fotografar a famosa ilha de Cayo Levantado, ilha de grande beleza cênica, uma das mais famosas do país.
Chegamos de volta à Punta Cana e ao hotel Eleven Palms às 15 horas e deu para curtir o resto da tarde na praia El Cortecito.

Praia El Cortecito - República Dominicana
Praia El Cortecito, em Punta Cana

Sexto dia – Perrengue da viagem – Santo Domingo

Havíamos reservado o passeio à Isla saona (um dos lugares mais bonitos da República Dominicana) ainda no Brasil com uma agência de Punta Cana.
A van passou nos buscar as 7:30 da manhã, conforme o combinado e seguimos com outro casal até um ponto na saída da cidade, onde nos passaram para outra van que ficou lotada. Seguimos viagem até um centro de artesanato onde havia outras vans e micro ônibus, onde o motorista avisou que tinha 10 minutos de parada para ir ao banheiro e comprar artesanato.
Passados os 10 minutos, entramos na van novamente e aguardamos, vimos que trocou um casal para outra van, mas não nos chamaram. Continuando a viagem, estávamos conversando com um casal de portugueses e eles perguntaram se já tínhamos ido à Saona. Estamos indo agora, disse eu! Ele retrucou. Não estamos indo à Santo Domingo!

Abordei o motorista dizendo que minha excursão era para Saona e não Santo Domingo, ele parou a van e fez uma ligação para a agência, que se desculpou e ofereceu a excursão de Saona para o dia seguinte, desta forma, faríamos duas excursões sem custo adicional. Então disse que já havíamos ido em Santo Domingo e seria um dia perdido e também no dia seguinte não havia tempo, dia de nosso voo de volta. Ligou novamente e disse que não haveria mais tempo de voltar e pegar o barco para Saona.

Zona Colonial de Santo Domingo
Zona Colonial de Santo Domingo

Resumindo: Nosso dia foi perdido, fomos novamente para Santo Domingo e ainda por cima a excursão foi só no centro histórico, muito atraso no trânsito, desencontro entre o motorista e o guia na capital.
As vans que atendem à várias excursões são contratadas pelas agências e se misturam, então, muito cuidado, se forem fazer alguma excursão em Punta Cana, perguntem para não içar dúvidas.

Chegamos de volta no Hotel Eleven Palms por volta das 17 horas, cansados, sem conhecer Saona e ainda perdemos de aproveitar a praia em frente ao hotel.

Sétimo dia – Day Use no Hard Rock hotel – Volta pra casa

Day pass no Hard Rock Hotel & Casino Punta CanaNo último dia fomos curtir um Day use a convite do Hard Rock hotel & Casino Punta Cana. Pense num resort com All Inclusive enorme, com 1787 quartos, 13 piscinas, 9 restaurantes, além de bares e cassino. Escrevemos um artigo exclusivo mostrando como é o Day Pass do Hard Rock Punta Cana.

Ficamos no Hard Rock até as 15:00 horas, quando seguimos para o aeroporto entregar o carro alugado e pegar nosso voo da Copa Airlines, às 18:30 rumo a Porto Alegre, com conexão na Cidade do Panamá. Chegamos em Porto Alegre as 7 horas da manhã e ainda tivemos que dirigir mais 240 km até Vacaria, nossa cidade.

Considerações sobre o roteiro na República Dominicana

A República Dominicana possui paisagens fantásticas, principalmente suas praias, se for fazer uma Road trip como fizemos, se puder, reserve duas semanas, nossa viagem pelo país foi de uma semana e faltou tempo para conhecer alguns lugares como o Litoral de Barahona, fazer a trilha do Salto Limon, curtir um pouco mais as praias dominicanas e alguns passeios em Punta Cana.

Resolva sua viagem aqui no Viagens e Caminhos | Faça sua pesquisa!!

8 COMENTÁRIOS

    • Realmente, Fábio, a viagem foi incrível, mas ficamos na vontade de conhecer a Isla Saona. Que este fato nos sirva de alerta para nos certificarmos bem perguntando para onde está indo a excursão e não confiarmos totalmente no serviço!

  1. Adoro fazer roadtrips pelo mundo! É um dos meus tipos preferidos de viagem, fazer tudo no meu tempo, em um roteiro sob medida. Nunca tinha imaginado fazer isso na Rep. Dominicana. Você me deu uma ótima ideia para uma próxima viagem. Post super completo, aliás!

    • Vale muito a pena! recomendo duas semanas, em uma semana foi corrido, não deu para visitar todos os lugares que queríamos e faltou tempo para curtir as praias paradisíacas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here