O Canal do Panamá é uma das maiores obras de engenharia do mundo, um canal artificial de aproximadamente 80 km que permite a passagem de grandes navios entre o oceano Pacífico ao oceano Atlântico (mar do Caribe).

O canal atravessa o istmo do Panamá e evita que os navios precisem contornar toda a América do Sul (em torno de 17 mil km e muitos dias de viagem e evitar a perigosa rota do cabo Horn, no extremo sul das Américas), se tornou assim, uma travessia chave para o comércio marítimo internacional. As eclusas em suas extremidades permitem que os navios sejam levantados 26 metros acima do nível do mar para atravessar o lago Gatún e transitar entre um oceano e outro.

O Canal do Panamá já tem mais de 100 anos de funcionamento, foi inaugurado em 1914 e ampliado em 2016 para receber navios ainda maiores com capacidade para 14.000 containers. Para se ter uma ideia, em 2017, passaram 13.548 navios pelo canal, somando mais de 403,8 milhões de toneladas em carga.

Canal do Panamá - Eclusa de Miraflores
Eclusa de Miraflores

Funcionamento do Canal do Panamá

O canal possui bloqueios em suas extremidades, são três grupos de eclusas, um em Gatún (lado do oceano Atlântico) e os outros dois em Miraflores e Pedro Miguel (lado do oceano Pacífico).
As eclusas são abertas e fechadas durante as travessias, quando fechadas com o navio dentro elevam o nível de suas águas para passar para eclusa seguinte, totalizando os 26 metros, nível do lago Gatún, que permite a circulação por dentro do istmo do Panamá que tem 80 km, até o outro oceano.

Mapa do Canal do PanamáNos dois lados das eclusas, locomotivas acompanham os navios, com cabos de aço esticados para evitar que ele se choque com as laterais, que fica a poucos metros.
As eclusas que funcionam desde 1914 medem 300 metros de comprimento e suas portas são feitas de aço maciço com 2 metros de espessura, 19,5 metros de comprimento e 20 metros de altura.

Entre 2007 e 2016 foram construídas novas eclusas, paralelas e bem maiores, com 427 metros de comprimento, 55 de largura e 18,3 de profundidade (equivalente a 4 campos de futebol), permitindo assim a passagem de navios New Panamax, com capacidade para 14.000 containers, antes o máximo era navios de 4.400.
Assista ao vídeo para entender como é o funcionamento do canal.

História do Canal do Panamá

Os franceses começaram a construir o canal em 1880 e abandonou por problemas de engenharia e pela alta taxa de mortalidade de trabalhadores por doenças tropicais, como a malária. Os Estados Unidos assumiram o projeto em 1904 e o inauguraram em agosto de 1914.

O Canal do Panamá foi um dos maiores e mais difíceis projetos de engenharia da história e permitiu a travessia pelo meio das Américas, reduzindo muito o tempo de viagem entre os oceanos Atlântico e Pacífico, evitando também a perigosa rota do cabo Horn, no extremo sul da América do Sul.

Museu do Canal do Panamá
Museu do Canal do Panamá

Os Estados Unidos controlaram integralmente o canal até 1977, de 1977 até 1999 ficou uma administração conjunta entre Estados Unidos e Panamá, e a partir de 1999, o canal foi assumido pelo governo panamenho que assumiu o controle e 1005 do lucro do canal.

Com o tempo e o aumento no tamanho dos navios houve a necessidade de ampliação do canal, com isso, foram construídas eclusas paralelas com dimensões muito maiores, inauguradas em em 2016 para receber navios ainda maiores com capacidade para 14.000 containers.
Hoje passam pelo canal uma média de 38 navios por dia que pagam em média 400 mil dólares cada um de pedágio para passar, uma fonte inesgotável de renda a um país pequeno, por isso vem se desenvolvendo tanto.

Ponte de Las Américas e Canal do Panamá
Entrada do Canal do Panamá e Ponte de Las Américas ao fundo

Fatos curiosos sobre o Canal do Panamá

1 – O Canal do Panamá foi comandado integralmente pelos Estados Unidos até 1977 e em conjunto até 1999.
2 – Os navios levam cerca de 8 horas para atravessar os 80 km do canal.
3 – Estima-se que 20 mil operários morreram durante a fase francesa da construção do canal, além de 5,6 mil durante a fase norte-americana ao enfrentarem doenças como a malária e a febre amarela.
4 – No auge de sua construção, havia mais de 43 mil pessoas trabalhando no canal.
5 – Transitam entre 12 e 15 mil navios por ano no canal.
6 – Os navios pagam um pedágio para passar o canal, calculado pelo peso da carga transportada. Para os maiores navios o preço passa de US$ 1 milhão (quase R$ 4 milhões)
7 – Richard Halliburton atravessou o canal a nado em 1928 e pagou uma taxa de US$ 0,36.
8 – Em 4 de setembro de 2010 foram completadas 1 milhão de travessias no canal pelo navio graneleiro Fortunr Plum.

Como visitar o Canal do Panamá

Motivo de orgulho para o povo panamenho, o Canal de Panamá é o mais importante atrativo turístico e econômico do país, porém, não é uma atração bonita, mas sim, uma obra de engenharia única que transformou as rotas marítimas e o comércio mundial. Além disso é uma atração histórica que completou mais de 100 anos de operação.

Mirante das eclusas de Miraflores - Canal do Panamá
Mirante das eclusas de Miraflores

A maneira mais comum de visitar o canal é através do centro de visitantes de Miraflores, o prédio tem 4 andares e oferece toda a estrutura, com mirante no quarto piso, museu, sala de cinema, restaurante e loja.
Se puder, chegue cedo, à partir das 8:00 da manhã, quando ainda tem poucos visitantes, depois o mirante lota e fica mais difícil tirar fotos e selfies. Você pode ficar o dia todo se quiser.

Canal do Panamá
Mirante do Canal do Panamá (Eclusas de Miraflores)

Após assistir a passagem de algum navio, não deixe de visitar o museu, que além de conter peças históricas de sua construção, retrata e mostra através de painéis interativos e vídeos como foi sua construção e como é seu funcionamento.

Horários e preços

O centro de visitantes abre todos os dias das 8:00 h as 18:00 h e o preço para adultos estrangeiros é de US$ 15,00 e US$ 10,00 para crianças de 6 a 12 anos.

Museu do Canal do Panamá
Simulador da passagem de um navio no Canal do Panamá

Outras formas de visitar o Canal do Panamá

Para quem tem mais tempo e dinheiro, existe a possibilidade de percorrer os 80 km do canal em um barco, dá para fazer o trecho total (9hrs – $180 por pessoa) ou apenas metade dele (4:30hrs – $ 135 por pessoa).
Site do passeio de barco

Outra opção rápida para quem tem mais dinheiro e sobrevoar o canal em um passeio de helicóptero. O passeio dura 30 minutos, com partida do aeroporto de Albrook e custa 535,00 USD (de 1 a 3 pessoas).
Site do passeio de helicóptero

Como chegar ao centro de visitantes de Miraflores

Canal do Panamá - Miraflores
Vista aérea das Eclusas de Miraflores

O Centro de Visitantes de Miraflores se localiza a 12 km do centro da cidade e a 34 km do aeroporto Internacional de Tocumen, e as formas de chegar são através de transfer de uma agência, táxi ou de ônibus (forma mais barata, mas complicada).
Nós fomos com a CONEXÃO PANAMÁ, agência que nos acompanhou no city tour pela cidade, incluindo o Canal do Panamá e em San Blas, o paraíso caribenho do Panamá. O bom de ir com agência é que recebemos todas as informações e aulas de história com o guia, que nos acompanha o tempo todo.

Outra forma é ir de táxi, desta forma você terá que negociar um valor com um taxista e combinar para que ele fique lhe esperando num horário determinado.

Existe uma forma mais econômica, mas é uma verdadeira aventura, que é seguir de metrô ou táxi até o shopping Allbrook que fica junto ao terminal rodoviário, onde partem os ônibus com destino a Gamboa-Miraflores (são os ônibus escolares americano antigos caracterizados).
Mas a logística não é das mais simples, tem que chegar até o terminal, depois rodar por uma hora de ônibus em meio ao povo (muitas paradas) até o ponto de Miraflores e caminhar mais 1 km até o centro de visitantes.

Mais sobre o Panamá
Como aproveitar uma conexão longa no Panamá
O que fazer na Cidade do Panamá
San Blas – O paraíso Panamenho do Caribe

Organize sua viagem! Faça sua reserva aqui no Viagens e Caminhos!

6 COMENTÁRIOS

  1. Isso é que é um pedágio caro… 400 mil dólares?! Recentemente li um relatório que dizia que a China está de olho nesse canal, para fazer chegar os seus produtos à Europa. Suponho que isso só acontece por causa do alargamento da estrutura.
    Gostei do seu post informativo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here